Por dentro da alfaiataria: Construindo um terno do zero

A alfaiataria é uma arte que nasceu no século XV, e, ainda hoje, é adorada por quem aprecia a alegância de um terno de qualidade. A técnica, que se alterou ao longo dos tempos para acompanhar o homem moderno, nada mais é do que um corte que utiliza tecidos refinados e se adapta perfeitamente ao corpo de quem usa. Ou seja, é uma roupa totalmente sob medida e que valoriza as suas proporções.

O que muita gente não sabe é como se dá o processo de criação de um terno e onde se pode encontrar boas referências para criar a sua peça, seja para uma ocasião especial como um casamento e uma festa black tie, ou para o dia a dia. Para ajudar nessa missão, conversamos com profissionais que são referência na área da alfaiataria masculina, e eles nos contaram todo o caminho a ser percorrido: do primeiro atendimento até o momento final da prova.

M. Zaniratto

Com atendimento personalizado, logo no primeiro contato o cliente é orientado por um dos consultores sobre qual traje se adequaria melhor a ele, seguindo biotipo, local, hora e clima da cerimônia, indicando também qual o melhor tecido. A marca busca estar sempre de acordo com as tendências de moda para desenvolver as criações.

M. Zaniratto Noivos e Black tie / Foto: Multifocco

Após essa etapa, o cliente escolhe o tecido entre uma série de opções e cores. Obedecendo o gosto do mesmo e as orientações dos profissionais, o tecido escolhido é encaminhado para o ateliê com todos os detalhes da escolha (modelo, cor, tipo do corte e, principalmente, as medidas). “Como em toda alta costura, a modelagem perfeita, a escolha de tecidos nobres como a lã, a seda e a viscose são essenciais para um ótimo resultado”, aponta a estilista Mari Zaniratto.

M. Zaniratto Noivos e Black tie / Foto: Multifocco

O traje é desenhado pelo alfaiate, cortado, e logo em seguida montado na costura. Em seguida, o cliente experimenta o conjunto para que sejam feitos todos os ajustes e marcadas as barras, tanto da alça quanto das mandas do blazer. Somente depois disso é finalizado.

Em todo o processo, cerca de quatro pessoas estão envolvidas: o consultor, o modelista, o alfaiate e o costureiro. A M. Zaniratto aprimora intensivamente os seus processos, se destacando principalmente pela qualidade e sempre objetivando a satisfação dos clientes.

Mari Zaniratto / Foto: Plínio Ricardo e Mário Mirandha

Maxime Noivos e Black Tie

O processo começa com um bate-papo com o cliente para definir o modelo do terno. Se ele será com um ou dois botões, duas fendas ou uma só, corte mais slim ou tradicional, formato dos bolsos reto ou diagonal, tipo de tecido e forro a ser usado. A escolha mais usual tem sido o terno de dois botões e duas fendas. O diferencial da marca está no atendimento e na completa assessoria fornecida ao noivo e homem que procura algo único e diferenciado.

Maxime Noivos e Black Tie / Foto: Divulgação

Em seguida, após avaliar o mar de variedades de modelos e tecidos, o cliente define junto com a equipe qual será a matéria-prima escolhida, entre super 120, 140, sarja ou algodão. Depois, são tiradas as medidas e a confecção se inicia. Cria-se o molde com base nessas referências de tamanho e cortadas as partes, o tecido e o forro.

Maxime Noivos e Black Tie / Foto: Divulgação

A partir daí, começam a montagem da peça: entretelar os tecidos, pregar feltros, plastron na parte da frente do terno, e finaliza-se com a junção do forro e do tecido em todas as partes.Durante todo o processo, estão envolvidos estilista, modelista e costureira. “A escolha certa do tecido e do forro é essencial. Nas criações sob medida podemos corrigir diferenças de tamanhos, arrumar proporções e mais, ajustando perfeitamente ao cliente”, aponta Bruno Anderson, consultor de moda da marca.

Bruno Anderson / Foto: Plínio Ricardo e Mário Mirandha

Camargo Alfaiataria

O atendimento inicia-se com uma entrevista para saber o que o cliente busca, porque procurou a marca, em que ocasião irá usar o traje, descobrir o que ele quer transmitir com a roupa. Primeiro, os consultores conhecem a personalidade e o estilo da pessoa, para depois determinarem a escolha do tecido e do corte que serão usados na montagem da roupa sob medida.

Camargo Alfaiataria / Foto: Divulgação

Finalizado o corte e a montagem, a peça está pronta para a prova final. A marca conta com uma vasta equipe criativa,  responsável pelo marketing, estilo, vendas e atendimentos, e que envolvem direta ou indiretamente 35 pessoas no processo de criação dos ternos. O objetivo é vender uma consultoria, um comportamento de uma cultura de moda masculina brasileira.

Camargo Alfaiataria / Foto: Divulgação

Para João Camargo, a modelagem é a alma da roupa e passo principal na produção de um terno, tendo em vista que bons tecidos e acabamentos são mais acessíveis devido à tecnologia. “Me sinto lisonjeado em criar pensando nos meus clientes. A cada atendimento eu aprendo algo novo. Nós queremos sempre sentir a transformação da pessoa quando compra um traje conosco, desde o dia da compra até a entrega da peça”, conta o alfaiate e fundador da marca.

João Camargo / Foto: Divulgação

Serviço:

M. Zaniratto
Endereço: SHIS QI 13 Bloco A, Loja 15 – Lago Sul
Telefone: (61) 3248-5922
Site: www.mzaniratto.com.br/
Instagram: @mzaniratto

Maxime Noivos e Black Tie
Endereço: SHIS CL QI 13 Bloco E, Loja 09 – Lago Sul
Telefone: (61) 3366-2059
Site: www.maximenoivoseblacktie.com.br
Instagram: @maximenoivoseblacktie

Camargo Alfaiataria
Endereço: SHIS QI 3 Bloco J
Telefone: (61) 3711-1666
Site: www.camargoalfaiataria.com.br
Instagram: @camargo_alfaiataria

O que achou desse post?
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *