Posts

Gucci segue tendência e se rende à gastronomia

A Gucci é mais uma grife chiquérrima a entrar para o mundo da gastronomia. Dia 9 de janeiro, a maison inaugurou seu restaurante com apenas 50 lugares em Florença, cidade natal da marca.

E quem assina o menu é ninguém menos que Massimo Bottura, da Osteria Francescana. A casa detém 3 estrelas no Guia Michelin e está entre os três melhores do mundo no ranking da revista The Restaurant. O cardápio foi concebido a partir de clássicos italianos como o cacio & pepe (massa com molho cremoso) e lembranças de viagens de Bottura pelo mundo. Daí a sua releitura para o cachorro quente e o hambúrguer.

Fotos: Divulgação Gucci

Quem comanda a equipe é a chef mexicana Karime Lopez Kondo, que passou pelo Central (Lima). Ela é casada com o souschef da Osteria Francescana, Taka Kondo.

O empreendimento faz parte do Gucci Garden, complexo que reúne ainda um museu e uma concept store. Para entrar ali, e visitar o charmoso prédio Palazzo Della Mercanzia, datado de 1337, é preciso desembolsar 8€ (cerca de R$ 32). A metade desse valor é revertidas para obras de recuperação da cidade histórica.

Tendência

A estratégia da marca vai na linha de oferecer mais do que produtos. Isso porque o consumidor moderno está em busca também de experiências memoráveis. E o que é melhor do que comida, para propiciar momentos inesquecíveis? Essa também é uma forma de atrair novos consumidores a partir do preço. No caso da Gucci Osteria, os pratos vão de 15€ e 30€ (entre R$ 60 e R$ 120), o que é bem mais barato que um sapato da grife.

Outras marcas de luxo como Armani, LVMH, Prada e, mais recentemente a Tiffany, têm investido nessa proposta. Afinal, quem não quer faturar um pouco a mais, atraindo o cliente pelo estômago?