Posts

Beleza para noivos: Conheça 4 tratamentos para calvíce

Se sentir bem fisicamente no dia do seu casamento é algo imprescindível para qualquer um. As noivas não são as únicas que podem se estressar caso não estejam seguras com o seu visual. Seus parceiros também gostam e querem se cuidar para o grande dia, mesmo que isso signifique passar por meses de tratamento antes da data especial.

Uma das causas que mais incomoda os homens esteticamente é a calvíce masculina  O problema afeta entre 50% e 80% deles. Também conhecida como alopecia, ela consiste na diminuição parcial ou total dos cabelos, ou na ausência de pelos em outras áreas do corpo.

A calvície costuma ser mais visível no couro cabeludo e pode ter diversas causas. Principalmente na velhice, o crescimento dos fios tende a ser mais lento ou até mesmo parar. Mudança hormonal, dietas, medicamentos, estresse, hereditariedade e cuidados impróprios com são alguns dos motivos que podem gerar a doença.

Sendo mais comum nos homens do que nas mulheres, a calvíce masculina se origina quando o hormônio testosterona é convertido para dihidrotestosterona (DHT). Ele afeta o folículo capilar diminuindo a produção dos fios, além de afinar e enfraquecer os mesmos. Esta é a alopecia androgenética. Questões hormonais e hereditárias colaboram para causar este tipo de calvíce, caracterizada pela queda do cabelo nas áreas frontais e na coroa.

Felizmente, atualmente não faltam opções de tratamento para a calvíce. Uma série de recursos estão disponíveis para ajudar os noivos incomodados com a perda de cabelos:

1 – Medicamentos

O medicamento oral e o uso de loções no couro cabeludo é uma opção de tratamento da alopecia androgenética que pode ser feito em casa. Antes de iniciar qualquer tratamento ou medicação, é preciso que se consulte um médico dermatologista, que irá sugerir a melhor opção, com base no seu caso.

2 – Microagulhamento

A técnica consiste no uso de diversas agulhas muito pequenas que agem na pele estimulando os fatores de crescimento presentes nas plaquetas do nosso sangue. Ela proporciona a multiplicação dos fios capilares e ativa mecanismos de regeneração. A microperfuração superficial no couro cabeludo gera um sangramento que, ao coagular, passa a estimular o nascimento de novos fios de cabelo.

Além disso, também estimula o processo de cicatrização e a formação de colágeno, que reflete no tamanho e na espessura final do fio de cabelo. Os furos podem ser aproveitados, ainda, para a aplicação de medicamentos, melhorando a sua absorção.

3 – Carboxiterapia

Esta técnica se utiliza da aplicação de gás carbônico medicinal por meio de injeções no couro cabeludo. A sua função é aumentar a irrigação sanguínea na raiz do cabelo e estimular os folículos capilares. O gás, injetado na segunda camada da pele (derme), usa uma agulha de insulina em um cateter conectado a um cilindro onde ele fica armazenado. Alguns furos pelo couro cabeludo são feitos, após a limpeza adequada da região.

4 – Micropigmentação

O procedimento consiste no disfarce e na camuflagem da calvíce, escurecendo o couro cabeludo através da implementação de pigmentos que formam a ilusão de cabelos de verdade. Esta técnica permite um resultado final com aspecto natural, apesar da transformação que causa no visual, dando a impressão de uma cabeça raspada. Ela é indicada, ainda, para cicatrizes e falhas no couro cabeludo. A micropigmentação capilar busca estimular, aumentar a irrigação do sangue e promover uma regeneração da derme. Agulhas no dermógrafo são utilizadas para atuar direto na raiz do cabelo, atuando homogeneamente e trazendo benefícios para a estrutura alterada e enfraquecida do fio.

Maxime lança coleção inspirada no homem moderno

Especializada em trajes para noivos e eventos black tie, a Maxime lançou sua primeira coleção contemporânea, voltada para o homem que busca a elegância sem exageros. A Contemporâneo Collection foi idealizada por Bruno Maxime e mostrada em desfile na Villa Giardini, no último domingo, 8 de abril.

Com o intuito principal de valorizar o gosto pessoal e o estilo, a marca busca acompanhar as tendências, mas sem deixar de apostar em novos caminhos. Dessa maneira, a coleção apresenta uma maior diversidade de modelos e de cores, que podem ser usadas em diferentes ocasiões e ambientes, seja em casamentos diurnos, noturnos, na praia ou campo.

Desfile Maxime - foto: Pri Vallone

As peças

Os azuis foram fortemente representados na coleção, desde os tons mais claros até o mais escuro, bastante usado por executivos. Os cinzas também foram destaque no desfile. No quesito modelagem, a coleção traz uma alfaiataria moderna e ajustada ao corpo. Alguns modelos foram desenvolvidos com tecidos são mais elaborados, incluindo texturados e estampados, e forros em tons diferenciados.

A marca registrada da marca é o trabalho com tecidos de qualidade e leves, como a lã super 120′ e 140′, lisos, maquinetados, risca de giz, marca d’água e príncipe de gales que caem perfeitamente em conjunto com os forros exclusivos. O serviço sob medida possibilita uma infinidade de combinações para que os clientes se sintam confortáveis em qualquer tipo de cerimônia.

Fotografia: Pri Vallone

Serviço:

Maxime Noivos e Black Tie
Telefone: (61) 3366 2059
Site: www.maximenoivoseblacktie.com.br
Instagram: @maximenoivoseblacktie

César Serra inspira primeira coleção masculina de Vânia Ladeira

O cerimonialista e produtor de eventos César Serra  inspirou a primeira coleção de joias masculinas da designer e artista plástica Vânia Ladeira. A série será lançada no próximo dia 12, às 19h, no Museu Nacional de Brasília.

Reconhecida internacionalmente por suas peças arrojadas e artesanais, Vânia concebeu 40 itens para celebrar o 35 anos de carreira de um dos maiores nomes do cerimonial brasileiro e criador do Luxo de Festa. Em sua trajetória, César concebeu milhares de casamentos em Brasília e outras cidades do país e também no exterior.   

“Pensamos em um homem urbano e que gosta de se adornar. O conceito desta coleção é agregar, partilhar e desmistificar o uso dos adereços pelos homens”, afirma a joalheira. Pensando nisso,  dupla convidou 12 homens de diferentes profissões para estrelar o editorial, clicado por Bruno Stuckert. O resultado será conhecido na noite de lançamento com uma exposição. Depois de Brasília, a coleção será apresentada em São Paulo, em agosto, e em outubro, em Estoril, Portugal.

Inspiração

A ideia da coleção César Serra by Vânia Ladeira surgiu em meados de 2017. A série traz várias referências à Brasília, como a pulseira JK e os anéis Paranoá, Athos Bulcão, Catedral, Museu da República e Palácio. A Tesourinha, por exemplo, transformou-se em trevo da sorte pelas mãos da designer. As peças têm tiragem limitada e preços oscilando entre R$ 500 e R$ 20 mil.

Praticamente toda a coleção apresenta o fio retorcido, elemento característico do trabalho de Vânia Ladeira. As peças foram confeccionadas em prata, branca e negra, e ouro, nos tons rouge e amarelo, com diamantes negros, chocolates e off-white. Há ainda gemas coloridas como topázio London, citrino Rio Grande, Peridoto, lápis-lazúli, malaquita e turmalina melancia.

Anéis arquitetônicos, gargantilhas, abotoaduras, pulseiras e brincos são algumas das peças criadas. Os escapulários trazem um novo conceito de utilização pelos homens ao apresentar medalhas com cravação dos nomes dos filhos e pets. Algumas peças podem ser usadas de formas diferentes, com correntes em metal ou com o couro trançado. A coleção inclui ainda alianças de compromisso e pontos de luz.

Parte das peças compõem o editorial fotografado por Bruno Stuckert, que inclusive é um dos personagens. Os outros convidados são Alexandre Albanese (chef de cozinha), Alexandre Carvalho (advogado), Christus Nóbrega (artista plástico), Bruno Stuckert (fotógrafo), Glauber Silva (atleta da natação), Leandro Augusto “Grillo Tatoo” Pedroso (tatuador), Guga Camafeu (músico), João Camargo (alfaiate), Luiz Paulo Machado (diretor da Febracis) e Ricardo Maia (cabeleireiro e maquiador).

Sobre Vânia Ladeira

Vânia Ladeira nasceu em Minas Gerais, na cidade de Barroso. Desde pequena, costurava, desenhava, pintava e bordava, mas foi no garimpo de seus irmãos que a designer se apaixonou pelas joias. A confecção de cada peça com a marca Vânia Ladeira é totalmente artesanal.

A designer acompanha desde a escolha e compra de cada pedra à concepção, passando pela fundição, a liga do metal e o controle de qualidade de cada item. Ela descobriu a arte de confeccionar joias com apenas uma bancada, fogo, ferramentas e habilidades manuais. O talento nato foi completado com o curso de Artes Plásticas da Universidade de Brasilia (UnB) e diferentes capacitações que a habilitaram a criar o seu ateliê na 213 Norte, onde mantém também a sua loja e o seu centro de produção.

Na primeira exposição, há 18 anos, a designer expôs oito joias e vendeu dez, já que duas foram encomendas. Nesta mesma exposição ela fez a sua primeira cliente no exterior, que até hoje leva as suas criações para Paris. Além da capital francesa, atende clientes em Nova York, São Paulo e Belo Horizonte. Na lista de clientes da marca perfilam professores universitários, empresários, políticos, procuradores, advogados, médicos, juízes e trendsetters. Entre os trabalhos produzidos pela designer estão colares, anéis, brincos, pulseiras, patuás, abotoaduras, pingentes e suas famosas mandalas. A empresária também cria alianças personalizadas com a participação dos noivos, que podem, inclusive, ajudar na confecção das peças.

Fotos das peças e de Vânia Ladeira: Graci Santiago
Fotos personalidades: Bruno Stuckert

Vânia Ladeira
CLN 213 Bloco A, loja 19 –  Asa Norte – Brasília, DF
Fone: 61 3349.0188
www.vanialadeira.com.br
contato@vanialadeira.com.br